quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Simone-Ernestine-Lucie-Marie Bertrand de Beauvoir - (Paris, 9 de Janeiro de 1908 — Paris, 14 de Abril de 1986)


«Por vezes, a palavra representa um modo mais acertado de  calar do que o silêncio.»

 Simone de Beauvoir

22 comentários:

  1. Bonita homenagem a uma mulher, lutadora incansável pelos direitos da mulher. Autora, entre outros do "Segundo Sexo".

    Quanto à frase de cima nem sei se concordo muito. Nem sempre a palavra diz mais que o silêncio, da mesma maneira, da mesma forma que também não cala tão bem.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo. O objectivo era mesmo criar tema de discussão...

      Eliminar
  2. Já escrevi duas vezes e não sei se da mesma maneira. Mas escrevo outra vez...apaga o que não interessa.

    ResponderEliminar
  3. Eu pessoalmente tenho momentos em que o silêncio me diz muito mais que muitas palavras, talvez por eu gostar muito do meu próprio silêncio^que muito me diz.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar

  4. «Por vezes, a palavra representa um modo mais acertado de calar do que o silêncio.»

    Poderá só ser " um modo mais acertado". Conforme há silêncios cúmplices, há-os de resignação, de desprezo, de superioridade e de subalternidade, de desespero.

    Quanto à palavra, julgo que ao ser a tradução fonética de um conceito, mesmo que, como conceito, provenha de um abstração, é sempre transmissora e provocadora de sensações e/ou sentimentos. Caso contrário, ter-nos-íamos limitado a deixar a caixa dos comentários em branco.

    Já estás melhor? Fez-me bem o teu abraço!

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :-)
      Este é motivo porque creio que um Blogue é um espaço interessantímo. Gosto de pensar no que leio e gosto de pensar sob diferentes perspectivas. A Simone tinha esse condão, o de me por a pensar. O Sartre também.
      Obrigada pela preocupação...hoje estou muito melhor mas ainda tenho alguma dificuldade para me movimentar. Acreditas que dei aulas com uma canadiana e em pé, porque nem podia sentar-me nem endireitar-me? Foi uma semana de grande sofrimento físico e consequentemente, mental. Mas hoje "é sexta-feia, iooooooo"

      Beijinho grande

      Eliminar
  5. eloquentes palavras! ...

    somos todos um pouco seus "herdeiros" culturais.

    beijo

    ResponderEliminar
  6. María, en tu contestación anterior, he creído entender que estas mal. Cuéntame algo de lo que te pasa, encerrado en mis propios, problemas no me apercibí de los tuyos, lo siento.
    Salu2.

    ResponderEliminar
  7. Uma bonita homenagem.
    Ouça Lloyd Cole & The Comotions a cantar acerca de Simone de Beauvoir.
    Beijinhos e votos de boa semana!

    ResponderEliminar
  8. Olá
    há silêncios cúmplices nos momentos necessários, assim como também existem silêncios que magoam.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
  9. Obrigada minha querida, beijo grande. Mas as novidades não são boas.

    ResponderEliminar
  10. ¡Hola -María!!!

    Que preciosa e interesante entrada hoy nos dejas; con esta Mujer sabia -adelantada a su tiempo.
    La vida de Simone de Beauvoir se identifica con una parte de la obra que escribe en forma de “memorias”. He leído el libro y otro de su compañero de viaje. Jean Paul Sartre. Los dos son fantásticos.

    Memorias de una joven formal (1.958), La plenitud de la vida (1.960) mujer con una gran personalidad que marcó un antes y un después del
    momento en el que se dio a conocer.

    María, gracias! Ha sido un verdadero placer pasar por tu casita virtual.
    Te dejo un cálido abrazo y mi estima siempre.
    Cuídate y se feliz.

    ResponderEliminar
  11. eu sei querida, mas é difícil para mim desapontar os outros. beijo grande

    ResponderEliminar
  12. Admiro-a como feminista, que serei até morrer.

    Mas quanto à frase....acho-a ambígua

    Saudações

    ResponderEliminar
  13. Linda homenagem!Bela frase!beijos praianos,tuuuuuuudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  14. Depende das palavras, depende do silêncio...

    ResponderEliminar
  15. " El hecho de que exista una minoría privilegiada no compensa ni excusa, la situación de discriminación en la que vive el resto de sus compañeros".
    Supongo que se refería a todos en general, no solo a las mujeres.
    ¿Como vas?
    Salu2.

    ResponderEliminar
  16. Obrigadão pelo carinho! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
  17. Una frase, una imagen... y cuanto has expresado!
    Me encantó la entrada.

    ResponderEliminar
  18. Admiro la obra de Smone de Beauvoir y de su compañero Jean Paul Sartre.

    un abrazo

    fus
    .

    ResponderEliminar
  19. Que a memória se não apague!

    Um beijo

    ResponderEliminar