segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Hoje estou com "hepilages"

Hoje estou com "hepilages".
O Eça, fumava pensativos cigarros através dos seus personagens, e eu, ao almoço, comia uma preocupada batata enquando a televisão se queixava, derramando notícias aflitas sobre uma quantidade de nadas insignificantes. À semelhança de Pessoa, tomei a decisão de ser eu mas logo me senti como a Espanca a querer voltar à inocência das coisas brutas, sãs, inanimadas
Como Torga, olhei noutro sentido, e pude, deslumbrada, saborear, enfim, o pão da minha fome. Não há razões ensaiadas que me façam sentir este sentir, senão a de que, disse o Ary,  todos sofremos o mesmo ferro oculto. 
Hoje estou com hepilages e isso deixa-me o estômago atarantado. Que não se queixe. A saúde está pela hora da morte, e eu, ainda quero andar por cá, a espalhar estes pensamentos de duvidosa sanidade.


 

35 comentários:

  1. Eheheheheheh.... De mais!!! Venham mais hipálages e outras que tais!

    ResponderEliminar
  2. Adorei o texto. :D Espectacular, mesmo. :) :) Parabéns!!
    beijinho

    ResponderEliminar
  3. Boa noite,
    Foi uma boa decisão em ser a própria. texto maravilhoso com as varias figuras publicas do ontem, do presente a do futuro.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar

  4. Essa palavra, que criaste, pôs-me a rir. Estou acompanhada, pensei!

    Há ao lado direito da minha página um arroba. Usa-a se precisares.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Sentir-se como a Espanca? Nossa: que divino átimo e encantado encontro! abraços

    ResponderEliminar
  6. Só agora descobri este recanto onde ainda se respira um ar saudável.

    Lídia

    ResponderEliminar
  7. Magnífico texto...depois diz-me lá o que são Hepilages????

    Não queiras ser como a Espanca "a querer voltar à inocência das coisas brutas, sãs, inanimadas." Não deu bom resultado. E espero que andes por cá, sim, a espalhar belos textos como este e bons pensamentos sem o "ferro oculto" :)))

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Dos mestres...e das mestres :P

      Isso já é muita areia, de quem sabe o que diz, o que escreve...não podem ser insanidades, pois :))

      Beijinhos

      Eliminar
  8. A hipalage é como sabes, um recurso línguístico dos mestres da escrita, que, ao atribuir uma qualidade de um nome a outro que lhe está relacionado, revela a impressão imediata do escritor perante o que está a descrever. Como não sou mestre no mister da escrita, uso "hepilages". Insanidades minhas... :)))

    ResponderEliminar
  9. a lucidez reveste-se de "insanidade" - tantas vezes..

    beijo

    ResponderEliminar
  10. Gostei de teus devaneios!Bom de ler! beijos praianos,chica

    ResponderEliminar
  11. Obrigada Maria pelo seu carinho,você está certa.
    Ficarei bem,beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Sim, que andes por cá muito tempo, espalhando fluidos positivos :)

    Beijo!

    ResponderEliminar
  13. Ah ... esquecia-me, gostei do termo 'hepilages'

    ResponderEliminar
  14. A pesar de las dificultades de quien no conoce el idioma, suena muy poético. Si, creo que eres una gran maestra de la escritura.
    Salu2.

    ResponderEliminar
  15. Ter hepilages não é assim tão mau :))

    beijinho

    ResponderEliminar
  16. Hoje estou com hepilages e isso deixa-me o estômago atarantado. Que não se queixe.É um texto interessante!
    Gostei,beijinhos.

    ResponderEliminar
  17. O texto está um espectáculo, mas não sigas muito a Florbela, se queres ainda andar por aqui muito tempo...

    Bom resto de domingo

    ResponderEliminar
  18. ¡Mi dulce María!!! Sácame de dudas y dime que es hepilage, pues es la primera vez que leo esta frase; de todas formas intuyo que algo no funciona bien en el estómago.
    Bien, pues a cuidarte eh! Que queremos tenerte bien sana por estos rincones de Internet. En la blogosfera.

    Te dejo mi gratitud y mi estima siempre.
    Un abrazo y se muy muy feliz.

    ResponderEliminar
  19. Da mais completa sanidade, diria eu.
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  20. Gosto de alguma insanidade... dá cor à vida.

    ResponderEliminar
  21. Todos nós temos algo de "louco", "insano" ou algo parecido. Grande abraço.

    ResponderEliminar
  22. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  23. Oieee, te convido a conhecer meu cantinho, nele conto como estou fazendo para conseguir engordar (sim, engordar!!! rs). Passa lá pra conhecer minha história.
    Te espero.
    http://blogqueroengordar.blogspot.com.br/
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  24. Hermoso texto. Sí Mª do sol, aquí también tenemos tiempos de degustar preocupadas batatas y de querer ser nosotros mismos. En eso estamos también muchos Españoles.

    Un besiño, amiga.

    ResponderEliminar
  25. ¡Hola -María!!!

    Paso de nuevo a desearte una feliz semana y agradecer tu cercanía.
    Te dejo un abrazo grande y mi estima siempre.

    A kiss.

    ResponderEliminar
  26. Boa tarde,
    texto maravilhoso que ressalto o grande poeta do povo Ary dos Santos, "sofremos o mesmo ferro oculto" é profundo.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
  27. Eu vi logo que ias implicar com o 'meu' hepilages. (estou a brincar)

    E pronto, já cá 'mora' (de novo), o meu comentário.

    ResponderEliminar